Itabaiana fará festa para apresentação oficial do elenco na Associação Atlética

Elenco será apresentado com festa na Atlética

A diretoria eleita do tricolor da serra definiu a apresentação do elenco para o próximo dia 14 de dezembro,  segunda-feira, no Centro de Treinamento do Povoado Serra, zona rural do município. 
 
Também ficou definido que oficialmente, a apresentação do elenco será no domingo, dia 20, na Associação Atlética, quando na oportunidade haverá apresentação de show ao vivo com a banda Negócio Sério, além de sorteio de brindes, inclusive de uma moto  zero km.
 
Para participar do sorteio do veículo, o torcedor deverá adquirir um cupom que também dará acesso ao clube, objetivando assim angariar recursos financeiros a serem aplicados no elenco para a disputa do Campeonato Sergipano 2016.

Até o momento o único nome confirmado como contratado pela diretoria é o do técnico Nadélio Batista Rocha, o que logo foi confirmado pelo presidente eleito Amílton Gomes em entrevista na Rádio Jornal. Alguns jogadores estão tendo seus nomes divulgados na imprensa como o goleiro Max, mas o contrato ainda não foi assinado pelo atleta. O mesmo acontece com o volante Lima Paraíba, velho conhecido do treinador com quem jogou no Estanciano e no Bahia de Feira de Santana no ano passado.

A estreia do Tremendão da Serra ocorrerá no domingo, dia 24 de janeiro, às 16h, contra o Boca Júnior, no Estádio Presidente Médici. O clube foi último adversário do Itabaiana no ano passado, quando empatou em 0 x 0 fora de casa, resultado que eliminou o tricolor do campeonato passado.

Roberto Carioca: A notícia com a marca da credibilidade!

Acusado de assalto em Lagarto é preso dentro de uma casa lotérica na cidade de Campo do Brito

O policial Paulo César, lotado no 1.º Pelotão de Campo do Brito, ao lado do policial civil Paulo Sérgio, da delegacia da cidade, efetuou no final da manhã desta terça-feira, dia 02, a detenção de Ricardo Santos de Barros, 24 anos, em cumprimento a um mandado de prisão preventiva expedido pelo juíz de Direito da Vara Criminal da Comarca de Lagarto (SE) em 28 de agosto do corrente ano.

O jovem é acusado de crime de assalto naquele município, e ele foi detido no final da manhã dentro de uma casa lotérica, localizada na Rua Padre Freire Menezes, centro da cidade Britense, próximo a um agência bancária.

O procurado da justiça estava em uma moto acompanhado de um amigo quando os policiais resolveram aborda-los e foi constatado através de consulta a existência em aberto  de uma determinação judicial. Nenhuma arma foi encontrada durante a abordagem. Já o outro jovem foi liberado em seguida por não existir nada contra o mesmo, assim como o veículo de duas rodas que se encontrava com a dupla.

Ricardo Santos de Barros é morador da Rua 2 no bairro Jardim Campo Novo, em Lagarto, e estava atualmente morando em uma casa alugada em Campo do brito, segundo informações da equipe do delegado Isaac Cangussú, titular no Brito.

o caso foi encaminhado para a Delegacia de Polícia Civil local para que as medidas cabíveis fossem providenciadas pela autoridade policial. De acordo com a delegacia, Ricardo será encaminhado para a regional de Lagarto, onde responde por acusação de assalto este ano em uma residência quando da realização de uma festa de aniversário.

Segundo a polícia de Lagarto, o acusado teria agido ao lado de outros dois amigos anunciando o assalto, rendendo as vítimas e fazendo uma limpeza geral levando todos os pertences possíveis de quem se encontrava no evento festivo de comemoração.

Um dos participantes deste assalto já se encontra preso pela equipe do delegado Hilton Duarte, da regional de Lagarto. E foi aí que a polícia ficou sabendo que um dos envolvidos no assalto estaria residindo em Campo do Brito, após a instauração do inquérito que levou a pólícia a autoria do crime praticado.

Inicialmente o PM Paulo César viu a dupla chegando na lotérica, onde Ricardo informou que iria sacar um dinheiro, e chamou o reforço da delegacia da cidade. Já com o apoio do agente da civil Paulo Sérgio, foi dada a voz de prisão já dentro da unidade lotérica.

mandado de prisão Comarca Lagarto Sergipe

“Não se tratou de tentativa de assalto a casa lotérica, como noticiaram nas redes sociais, blog’s e portais de notícias da região. O que ocorreu foi que o Ricardo era procurado pela polícia de Lagarto e soubemos que o mesmo estava morando aqui em Campo do Brito. E com apoio do policial militar Paulo César, abordamos o acusado dentro da casa lotérica e agora ele está sendo transferido para Lagarto, onde ficará na delegacia de lá à disposição da justiça daquele município”, disse o agente da polícia civil Paulo Sérgio, lotado na delegacia do Brito, agreste do estado,  em informações passadas a reportagem da Rádio Princesa da Serra nesta terça-feira por volta do meio-dia.

 

Curiosidade: Bandeira do município de Itabaiana não é azul, vermelha e branca, como muitos imaginam

Bandeira de Itabaiana
Fonte: Cultura de Itabaiana

Todo município deve ter sua bandeira. Ela é o símbolo que o identifica e deve, sobretudo, representar a sua história e cultura local. É a representação iconográfica de uma coletividade. Muito mais que um pedaço de tecido pintado, a bandeira é elemento cívico de relevante valor.

Durante a Ditadura Militar é instituída oficialmente a bandeira do município de Itabaiana, através da Lei Nº 490, de 10 de maio de 1977, decretado pela Câmara Municipal de Vereadores e sancionada pelo prefeito Antônio Teles de Mendonça. Essa lei é composta por quatro artigos. No primeiro fica instituída a bandeira do Município, ou seja, ela torna-se símbolo municipal oficial. Os dois parágrafos únicos dos dois capítulos seguintes estabelecem a sua descrição: “terá listas horizontais a cores azuis (sic), amarelo, verde e branco” e “O distintivo de que trata o ‘caput’ deste artigo será representado por um livro aberto, um arado e o fogo simbólico da Pátria.”

Assim, a bandeira de Itabaiana tem as mesmas cores do pavilhão nacional e estadual, representando a integração do município à ordem nacional e estadual, hierarquicamente superiores. As cores são as mesmas que a da bandeira nacional, já o formato é mais aparentado com o símbolo estadual.
 
O grande diferencial da bandeira municipal está no distintivo, situado na parte superior do lado esquerdo, ocupando parcela das listas verde e banco. Dentro temos quatro elementos: um livro aberto, um arado e a tocha com o fogo simbólico da pátria e o nome do município.
Examinemos cada um:
 
1.      O livro aberto representa o saber (educação e cultura). É um elemento que associa a terra à ideia iluminista de local que se preocupa com a educação. O conhecimento é colocado como base para o desenvolvimento e civismo local. É dos quatro elementos o mais destacado. Curiosamente, nos final dos anos 70, Itabaiana despontava no campo educacional com o Colégio Estadual “Murilo Braga”, importante instituição de ensino do interior sergipano. Em 1977, a esmagadora maioria da população itabaianense era de analfabetos ou semi-analfabetos. Pode parecer um paradoxo, mas o que se representa com o livro aberto é a expressão de uma minoria escolarizada (urbana de classe média).  Esses homens e mulheres tornar-se-ão importantes personalidades da vida social e política. O livro está em branco com contornos na cor azul.
 
2. O arado representa o trabalho e as atividades econômicos. É o símbolo das condições materiais de existência daquela época. A base econômica local era a agricultura, porém a presença do gado é marcante na história local desde tempos idos. O instrumento agrícola rudimentar é de certa forma uma prova inequívoca do atraso tecnológico por um lado e por outro se evoca o trabalho. O arado pode também simbolizar o povo trabalhador que transforma a natureza e o saber em riquezas por meio da energia e do vigor das mãos e da força animal. O arado tem a cor vermelha com contornos na cor azul.
 
3. A tocha com o fogo simbólico da pátria é o símbolo que mais denota o amor ao civismo e nacionalismo por parte dos itabaianenses. O fogo, companheiro do homem desde a Pré-história, nos tempos modernos passou a ser cultuado durante as Olimpíadas. Esse elemento era tido como sagrado nas antigas culturas. Durante a Ditadura Militar (1964-1985) é aprovada a ideia de valorização do fogo como elemento simbólico. Ficou decidido que o símbolo receberia a denominação de “Fogo Simbólico da Pátria” e que deveria percorrer o território nacional, em peregrinação cívica.  Em 1972, durante as comemorações do sesquicentenário da nossa Independência, partiram quatro chamas dos quatro pontos extremos do Brasil, em rotas distintas, para se fundirem numa só chama sagrada, no dia 7 de Setembro, no Monumento do Ipiranga, em São Paulo, histórico local do famoso grito da Independência. Assim, o fogo é lembrado pelos vereadores e prefeito municipal como uma prova de subserviência à ordem vigente e aos valores cívicos da Ditadura. O fogo tem a cor vermelha com contornos na cor azul.
 
4. O nome “ITABAIANA-SE” é dos elementos o de mais fácil explicação: serve para designar o município. O “SE” é a sigla do Estado de Sergipe, pois há outra Itabaiana na Paraíba. O nome está abaixo do livro, do arado e da tocha com o fogo da pátria. As letras estão em maiúscula e em posição côncava em relação aos outros elementos. A cor das letras é azul.
A bandeira municipal é pouco conhecida pelos itabaianenses. Ela comumente aparece em solenidades cívicas, a exemplo de “aniversário da cidade” e “7 de setembro”, discreta entre as bandeiras estadual e nacional ou hasteada em órgãos públicos. Não são poucos os que a confunde com o escudo tricolorido da Associação Olímpica de Itabaiana (azul, vermelho e branco). Se fizermos a pergunta quais as cores da bandeira de Itabaiana, a resposta deve ser: as mesmas da bandeira nacional (verde, amarelo, azul e branco).
 
Da redação, Roberto Carioca.