Foto: Gilvan Monteiro

O caso aconteceu, segundo informações da própria família abordada, pouco depois das 3:00 horas da madrugada desta quinta-feira, quando cerca de cinco homens armados, e de cara limpa, surpreenderam o dono de um abatedouro de galinhas que já se encontrava no interior de seu estabelecimento ao lado de dois funcionários, e anunciaram que queriam dinheiro.

Do abatedouro, situado na Rua Faustino José Machado, via pública que liga o acesso do 3º BPM ao Conjunto Euclides Paes Mendonça, as três vítimas, o patrão e seus empregados, foram obrigados a seguir até a residência do comerciante que fica próximo, e ao chegar no destino determinado, adentraram a casa acordando todo mundo e querendo mais dinheiro.

Com armas em punho, de acordo com o depoimento de um enteado do açougueiro em entrevista exclusiva na Rádio Capital do Agreste ao repórter Roberto Carioca por volta das 6:20 hs da manhã, os desconhecidos agiram rápido:

“A ação deles durou cerca de cinco(5) minutos quando chegaram dentro de nossa casa. Todos armados, eles só pediam dinheiro e levaram também nosso relógios e  celulares, além do carro que logo foi abandonado na BR 235″, afirmou Mayck, filho de Dona Isabel, membros da família abordada, e pessoas de bem da sociedade.

Quando o veículo, um Golf de cor prata, placas NVH- 8296/Itabaiana(foto acima), foi encontrado pela família na altura do Bairro da Torre em frente a um Cerâmica no clarear do dia, lá estava a reportagem atuante da Rádio Capital com o radialista Roberto Carioca. A entrevista com o proprietário do veículo foi em absoluta primeira mão para o rádio jornalístico da região no Programa Espaço Aberto.

Ainda segundo informações das vítimas, apesar do drama vivido, não houve agressão física a nenhum deles. O Golf foi encontrado apenas com um pequeno arranhão na porta dianteira direita. Quanto ao real valor levado pelos assaltantes, houve controvérsias:

“Nós não sabemos ainda o valor exato que nos levaram, mas tá longe da informação que estão espalhando já por aí em torno de R$ 80.000,00(oitenta mil reais). Foi algo em torno de R$ 5.000,00(cinco mil), ou pouca coisa a mais, além de nosso pertences pessoais como relógio e celular”, informou Mayck, vítima que também se encontrava dentro de sua casa na hora em que a quadrilha lá chegava.

Da redação.