Notícias

Nelson Lima está de volta ao Tricolor da Serra

O profissional Nelson Lima, campeão como Gerente de Futebol pelo Itabaiana em 2012, está de volta ao clube. A notícia foi divulgada em absoluta 1ª mão pelo repórter Roberto Carioca, na noite do último domingo na Jornada Esportiva do Timaço do Magá.

Nelson teve seu nome praticamente confirmado pela diretoria de futebol do clube durante a entrevista ao vivo após a vitória serrana diante do Frei Paulo por 2 x 1, e nesta segunda-feira vem a cidade para oficializar o seu retorno ao tremendão da serra.

Da redação, Wílson Botafogo.

Tricolor vence e lidera campeonato ao lado do Confiança

Com a vitória diante do time de Frei Paulo, o Itabaiana segue líder do Sergipão, e agora ao lado somente do Confiança, uma vez que o Sergipe apenas empatou contra a Amadense.

Com 06 pontos, os líderes brigarão pela liderança isolada no próximo domingo no Batistão, quando irão se enfrentar às 17 hs.

Da redação, Wílson Botafogo.

Itabaiana terá novidades contra o Frei Paulistano

Neste domingo, o treinador Aílton Silva já poderá contar com os laterias Nei Maruim e Mágno, este último que veio da Desportiva/ES. Sem poder contar com Douglas Tandú, e Alex Murici, ambos lesionados, o treinador optou em não mais improvisar e pediu8 reforços a diretoria que logo o atendeu.

Da redação, Wílson Botafogo.

Itabaiana x Goiás: Dia 15 de fevereiro às 7:30 da noite no Mendonção pela CB!

A CBF oficializou o dia e o horário e o dia da estréia tricolor pela Copa do Brasil contra o Goiás. Dia 15 de fevereiro, no Mendonção. O jogo terá cobertura integral da Rádio Jornal 540.

Da redação, Roberto Carioca.

Gasolina Comum, Aditivada ou Premium: Especialistas respondem qual é o melhor combustível para o seu veículo

Matéria em pesquisa do repórter Roberto Carioca.

Gasolina comum: também chamada de tipo C pela Agência Nacional do Petróleo (ANP), é a mais fácil de ser encontrada nos postos de combustível brasileiros. Ela tem em sua composição 27,5% de álcool anidro e nada de aditivos, o que pode colaborar para que resíduos se acumulem no tanque de combustível e no motor, podendo comprometer o funcionamento do automóvel ao longo do tempo.

Gasolina premium: é mais cara por utilizar materiais mais nobres e ter taxa de octanagem mais elevada (91 IAD contra 87 da comum e da aditivada). Seu uso é indicado para veículos com alta taxa de compressão, como os importados e os esportivos, sendo utilizada até em competições automobilísticas. Ao contrário das demais, tem 25% de álcool anidro em sua composição.

Gasolina aditivada: Este tipo de combustível conta com detergentes e dispersantes em sua composição, responsáveis por limpar o sistema que alimenta o motor. É um pouquinho mais cara, porém não impacta a potência do motor.

Etanol comum: diferentemente do que é misturado na gasolina, o utilizado como combustível é o hidratado e não o anidro. Embora, geralmente, seja mais barato que a gasolina, consome mais porque tem menor poder calórico. Justamente por causa disso, no caso dos veículos flex, ele só é vantajoso se custar menos de 70% do preço da gasolina.

Etanol aditivado: assim como a gasolina aditivada, este tipo de etanol conta com detergentes e dispersantes em sua composição, responsáveis por limpar o sistema que alimenta o motor. Ele é ligeiramente mais caro do que o etanol hidratado e não impacta na potência do motor.

Diesel S-500: versão mais comum do combustível, contem índice de 500ppm de enxofre, sendo mais poluente que as versões mais modernas. No Brasil, somente veículos com carga superior a 1.000 kg e com tração 4×4 podem utilizá-lo.

Diesel S-10: versão mais limpa e menos poluente, tem somente 10ppm de enxofre em sua composição. Motores mais modernos já estão adaptados para queimar esse tipo de combustível.

S-10 E S-500 aditivados: ambos sofrem a adição de agentes detergentes que atuam na limpeza do sistema de abastecimento do veículo. Com o equipamento limpo, o carro pode apresentar melhor desempenho, mas isso não significa que o diesel aditivado aumenta, por exemplo, a potência ou a velocidade.

Gás natural veicular (GNV): totalmente diferente dos demais combustíveis, é utilizado principalmente por taxistas, por conta do preço mais baixo. O GNV abastece o carro em formato gasoso e é constituído predominantemente por metano (CH4). Por não possuir enxofre em sua composição, a queima não resulta na emissão de compostos que podem causar chuvas ácidas

No Brasil, principalmente por conta dos carros flex, o etanol e a gasolina são os combustíveis mais utilizados. O diesel, por sua vez, devido à lei nacional que proíbe a comercialização de carros de passeio com este tipo de motorização, fica mais restrito aos ônibus, caminhões e picapes. Outro tipo de combustível disponível nas bombas dos postos é o gás natural veicular (GNV). Mas você sabia que existe uma grande variedade de um mesmo tipo de combustível?

Da redação.

Saiba como conservar e dar durabilidade maior aos pneus do seu veículo

A banda de rodagem é a parte mais importante do pneu. Ela é dividida em quatro partes principais: ombros (suportam peso), ranhuras (responsáveis pela refrigeração e redução de ressonâncias), barras (geram tração) e sulcos (drenam a águam e evitam deslizamentos)

Existem muitas variáveis que podem determinar o momento certo para realizar a troca dos pneus, como tipo (radial ou diagonal), volume de carga transportada, maneira como o motorista conduz o veículo, terreno por onde o automóvel roda, clima e manutenção. O mais indicado, no entanto, é seguir o marcador TWI (Tread Wear Indicator). O indicador do nível de desgaste da banda de rodagem é um pequeno ressalto que fica entre os sulcos do pneu (canais esculpidos na parte da borracha que mantém contato com o solo) e mostra o momento certo para efetuar a troca – ou seja, quanto atinge 1,6 milímetros de profundidade -, reduzindo o risco de rodar com o pneu “careca”. A regra TWI só não é válida para pneus com bolhas, rasgos ou perfurações, que nestes casos devem ser substituídos imediatamente.

Segundo informações da Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos (ANIP), calibrar os pneus semanalmente ajuda a aumentar a vida útil do componente e a segurança de todos a bordo e ainda reduz o consumo de combustível. Para saber a pressão correta, basta consultar o manual do proprietário, e o ideal é que a calibragem seja feita com os pneus frios.

Cortes, furos e bolhas são alguns dos imprevistos que danificam os pneus. O Centro de Experimentação e Segurança Viária (CESVI Brasil) destaca que estes problemas acontecem principalmente por impactos causados ao passar em buracos, que danificam a estrutura do pneu.

Com o objetivo de proporcionar um desgaste por igual aos quatro pneus, recomenda-se que os motoristas façam o rodízio dos componentes a cada cinco mil quilômetros rodados. Normalmente, o manual do proprietário informa o tipo de troca mais indicado para cada veículo.

O alinhamento (conferência de todos os ângulos do veículo) e o balanceamento (distribuição homogênea do conjunto pneu e roda) também ajudam a aumentar a vida útil dos pneus. O correto é que estes processos sejam realizados a cada 10 mil quilômetros.

A limpeza dos pneus deve ser feita com água e detergentes especiais, já que a utilização de solventes e/ou derivados do petróleo desgasta a borracha, fazendo com que ela perca suas propriedades físico-químicas e mecânicas, consequentemente, colocando em risco a segurança de motoristas, passageiros e pedestres.

Apesar de muita gente não saber, os pneus têm validade – é de cinco anos. A data de fabricação pode ser checada na parede lateral do componente, onde aparece a sigla DOT (identifica o Departamento de Transportes dos Estados Unidos, que instituiu este tipo de marcação). São quatro dígitos, sendo que os dois primeiros correspondem à semana de fabricação e os outros dois, o ano.

Mesmo ficando “escondido” no porta-malas, o estepe também é considerado um item de segurança essencial e, por isso, precisa de alguns cuidados a fim de manter-se preservado e pronto para entrar em ação em situações inesperadas e emergenciais. O sugerido é que o motorista aproveite para checar o componente sempre que calibrar os demais pneus. A peça reserva, inclusive, também precisa ser calibrada, para ficar com a mesma pressão das outras – este processo pode ser feito em intervalos de um ou dois meses.

Essenciais para o funcionamento do veículo e também para garantir a segurança de todos a bordo, bem como a dos pedestres, os pneus exigem cuidados especiais. Para que não se desgastem com facilidade, é preciso, por exemplo, calibrá-los semanalmente, fazer o rodízio a cada cinco mil quilômetros e manter o alinhamento e o balanceamento sempre em ordem.

Matéria em pesquisa do repórter Roberto Carioca.

Veja dicas importantes para economizar combustível no seu veículo

13 dicas para economizar combustível que talvez ainda não conheça

Fornecido por QuinStreet, Inc. 13 dicas para economizar combustível que talvez ainda não conheça

Economizar combustível é quase que uma regra para quem anda de carro, afinal, ele está com um preço muito elevado. Porém, nem sempre isso é possível e a gasolina ou etanol acabando pesando no bolso.

Enquanto a Petrobras anuncia uma redução de preços – que nunca chega ao consumidor final -, veja algumas dicas de como economizar combustível e não ficar no aperto financeiro.

13 DICAS PARA ECONOMIZAR COMBUSTÍVEL

1 – Mantenha uma boa aerodinâmica

A aerodinâmica do veículo irá influenciar diretamente no consumo de combustível. Por isso, em estradas ou lugar em que estiver em alta velocidade, feche as janelas para diminuir a resistência.

Deixar sobre o veículo caixas de transporte também pode ser um problema, por isso, retire-as quando não estiverem em uso.

2 – Use o óleo do motor correto

Verifique no manual do veículo qual o óleo correto para o seu motor. Utilizar o produto errado faz com que o rendimento do carro diminua e aumente o consumo de combustível.

3 – Dirija com tranquilidade

Dirigir em alta velocidade pode exigir freadas bruscas e acelerações constantes. Quando se tem prudência ao volante e mantém-se uma velocidade constante, a tendência é que o consumo de combustível diminua. Isso sem falar que os riscos de um acidente diminuam.

4 – Não demore para passar a marcha

Alguns motoristas demoram para passar a marcha do veículo, e com isso o carro passa a exigir mais. Assim que perceber a necessidade, a marcha deve ser alterada, sem que fique sendo adiada.

5 – Cuide dos pneus

Pode parecer bobagem, mas andar com os pneus calibrados pode diminuir em até 2% o consumo de combustível.

Cada modelo possui uma pressão adequada para seu utilizada, por isso, sempre verifique as recomendações do fabricante.

6 – Ande com menos peso

Quanto mais peso dentro do carro, maior será o consumo de combustível. Por isso, tire do carro tudo o que não estiver usando.

Evite andar sempre com o porta-malas cheio.

7 – Cuidado com o ar-condicionado

Nos dias de calor, a vontade de ficar com o ar-condicionado ligado o tempo todo é grande, porém, atenção ao seu uso.

Se estiver na estrada em alta velocidade, melhor fechar os vidros e ligar o ar. Agora se estiver na cidade, em baixa velocidade, então melhor ficar só com os vidros abertos.

8 – Prefira carros manuais

Apesar de mais cômodos, os carros automáticos chegam a gastar até 15% a mais de combustível. Por isso, na hora de trocar o seu carro vale a pena pensar nessa possibilidade.

9 – Não fique aquecendo o motor

Em dias frios, antigamente se tinha o costume de ligar o carro e deixar o motor aquecendo. O problema é que muita gente ainda continua fazendo isso.

Hoje os motores não necessitam mais ser aquecidos e, ao ligar o carro, já é possível sair dirigindo. Assim se economiza combustível

10 – Tire o pé do acelerador

Não é preciso dirigir na velocidade máxima permitida nas estradas, isso só aumenta o consumo de combustível. Quanto maior a aceleração, maior também será o gasto.

11 – Freie devagar ao se aproximar do semáforo

Não é preciso esperar chegar perto do sinal vermelho para fazer uma parada brusca. Ao perceber que o sinal irá fechar, vá desacelerando até que consiga parar devagar.

12 – Faça a manutenção do carro

Manter todas as peças funcionando bem e de forma adequada garante uma boa economia de combustível. Siga as orientações do fabricante para fazer as revisões e nada de fazer esses 8 quebra-galhos no veículo.

13 – Deixe o carro em casa

Deixar o carro em casa e ir de transporte público ou de bicicleta pode ser uma boa alternativa para economizar.

Isso não quer dizer que nunca mais deva andar de carro, mas adotar essa medida em um passeio no final de semana, pode fazer uma grande diferença no bolso ao final do mês.

Com pesquisa de redação do repórter Roberto Carioca.

Jogo do Itabaiana terá transmissão da Rádio Jornal 540 neste sábado à noite contra o Miguelense

A bola vai rolar às 8h00

Este será o joga da volta diante dos Alagoanos, e desta vez a diretoria espera um bom público no estádio, ao contrário do visto em São Miguel dos Campos/AL, na semana passada quando houve um empate em 2 x 2.

Na casa do adversário, a arbitragem foi muito ruim, amadora, e o público local praticamente não esteve no Estádio Ferreirão, dono de um gramado que também não agradou.

Em entrevista ao setorista tricolor Roberto Carioca nesta 6ª feira, o treinador Aílton Silva disse que deverá repetir a base dos atletas que jogaram lá, porém não deverá fazer tantas mudanças como no teste de Alagoas.

A partida tem caráter oficial, e arbitragem da FSF. A cobertura será da Rádio Jornal 540, com reportagens de Roberto Carioca e narração de Váldson Diniz.

As notícias direto de Itabaiana, tem o apoio publicitário de:

K F Cosméticos Profissionais, o seu  distribuidor autorizado da Linha Dr. Hair para todo o estado de Sergipe. Agende agora mesmo uma visita de nossos representantes no seu Salão de Beleza aí na sua cidade(capital/interior), e conheça a excelente qualidade de nossos produtos com preços e condições especiais. Aceitamos todos os cartões. Ligue (79)9-9848/ 0564 e fale  com a equipe da DR. HAIR em nosso estado através da K F Cosméticos Profissionais

Pró-Sport, material esportivo muito mais barato, em Itabaiana e Glória. Adquira  a camisa oficial e personalizada do seu clube na Comercial Santo André.

Churrascaria do Domício: O melhor  churrasco da região. Agora também com Café da Manhã à partir das 06:00 horas, e o mais sofisticado jantar da cidade. Visite-nos e faça conosco a confraternização de sua família ou empresa na Churrascaria do Domício que deseja a todos um Feliz 2017! Lembramos que todas às sexta-feiras, servimos a verdadeira feij0ada carioca, uma delícia.

E atenção! Vem aí em Itabaiana, a Farmácia Saúde & Beleza: Grandes novidades em seu inusitado estoque de mercadorias, e preços baixos de verdade que irão deixar você de boca aberta. Aguardem, pois a inauguração será ainda neste mês de janeiro aqui no centro da cidade.

Da redação, Wílson Botafogo.

 

Tire suas dúvidas: O melhor é usar Gasolina ou Etanol no seu carro flex?

Fique por dentro, em pesquisa do repórter Roberto Carioca.

De janeiro até novembro de 2016 foram vendidos cerca de 1,5 milhão de novos carros flex no País, segundo dados da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). Nenhum outro tipo de combustível consegue ameaçar a soberania dos flexíveis no Brasil, que se tornaram os preferidos do consumidor desde que foram lançados na década passada.

Porém, ao longo desses 13 anos dos veículos bicombustíveis, diversas dúvidas de proprietários, e até alguns mitos, foram surgindo. Para saber a veridicidade dos fatos, o site Garagem360conversou com o engenheiro mecânico Eduardo Tomanik, da SAE Brasil e que tem mais de 30 anos de experiência no setor, além de ser especializado em motores de Ciclo Otto, os mais populares no Brasil. Confira abaixo as respostas do especialista e descubra quando é melhor usar gasolina ou etanol, além de diversas outras questões.

Quais as principais características da gasolina e do etanol?

Gasolina é o combustível mundial para carros de passeio, caracterizado pela octanagem. Ela é constituída de diversos hidrocarbonetos, que evaporam em diferentes temperaturas.

Já o etanol, por sua vez, é só um hidrocarboneto e evapora de uma vez. Tem mais octanagem, o que permite taxas de compressão maiores e mais potência. Por outro lado, seu poder calorífico é de 70% do poder da gasolina. Isso é o que gera esse número na hora de abastecer. Em geral, ele rende mais potência, mas precisa de mais litros para se equivaler a gasolina.

Por ser derivado da cana-de-açúcar, o etanol é mais ecológico por capturar mais CO2 na plantação, mas sua queima no motor também polui, assim como a gasolina.

É verdade que um carro flex não pode rodar somente com um combustível?

Isso é mito. A central eletrônica (ECU) dos carros flex atuais é capaz de identificar um ou outro combustível, e não tem problema algum só abastecer com um tipo. O que não é recomendado é esvaziar o tanque, abastecer e parar o carro poucos metros depois. Para que a central reconheça a mudança, é bom andar de 5 a 10 min., que é o tempo de aprendizado. Isso é pior quando se muda de gasolina para etanol, pois caso não se rode muito antes de desligar o carro, pode dar problema na partida no dia seguinte.

Gasolina ou etanol, qual combustível é melhor para um carro flex?

O etanol tem uma queima mais limpa, forma menos carbonização, mas tem uma lubricidade menor que a gasolina, então há uma tendência em forçar mais a bomba de combustível. Por outro lado, o que é conhecido é que se a pessoa usa o carro em trajetos pequenos na cidade, e o motor nunca chega na temperatura ideal, há um risco que o etanol se dilua no óleo lubrificante, então é recomendado trocar o óleo com mais frequência nesses casos, tanto que é recomendado pelo manual dos veículos. O etanol é melhor para potência, agora em trajeto de cidade com o motor frio, a gasolina é mais apropriada.

Gasolina comum, aditivada ou premium? Qual escolher na hora de abastecer?

 

  • O etanol é melhor para quem deseja mais potência, enquanto que a gasolina é mais econômica.
  • A aditivada contribui, em uso prolongado, para manter o motor mais limpo. Porém, é necessário explicar o que são os aditivos. Eles são detergentes e dispersantes que ajudam na limpeza, evitando que o motor acumule carbonização, mas não aumentam a potência. Já a gasolina premium é mais recomendada para carros importados, principalmente os esportivos, pois são feitos para rodarem com mais octanagem por terem uma taxa de compressão mais alta. Nos carros flex, ela não renderia nenhum ganho de potência, pois eles trabalham com números mais baixos de taxa, e acaba não compensando por serem muito mais caras.
Um motor que só roda com etanol pode durar mais que um que só ande com gasolina?

Depende muito de outros fatores, tipo de utilização, manutenção preventiva, e não tanto do combustível.

Aditivos que são vendidos a parte realmente fazem efeito?

Aditivo de bons fornecedores acredito que não tem lado negativo. Porém, eu penso que as distribuidoras investem milhões para desenvolver uma gasolina aditivada de qualidade, então acho que não compensa pagar a mais por um produto desses, sendo que nos postos já tem um combustível próprio, sendo que até o etanol já tem uma versão aditivada.

Existe algum cuidado específico que os proprietários de veículos flex precisam tomar?

Minha recomendação é sempre seguir o manual. Se usa em trajetos curtos e roda com etanol, a troca de óleo precisa ser mais frequente. No mais, é só seguir o que é informado pela fabricante. Também é importante tomar cuidado com o posto onde abastece. Sempre vá em um de sua confiança e evite os que são de ‘bandeira branca’, pois é mais difícil saber qual a origem do combustível. Infelizmente os casos de adulteração têm aumentado novamente, então é importante sempre tomar cuidado.

Em carros que tem tanquinho de partida a frio é melhor usar gasolina premium para abastecê-lo?

Para dar só dar partida não é necessário. Quem defende o uso da premium diz que é por causa da degradação, que a gasolina comum degrada mais depois de três meses. Nunca fizemos nenhum estudo, mas acho que não deve ser muito diferente. Pode ser que tenha uma pequena diferença, porém acho que não deve ser tão grande assim e pelo preço acredito que não compensa.

Da redação.

Nova Lei do FGTS: Tire conosco todas as suas dúvidas nesta matéria!

O presidente Michel Temer anunciou um pacote de medidas trabalhistas, entre as quais a liberação para os trabalhadores sacarem o saldo das contas inativas do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS), proposta que deve atingir mais de 10 milhões de brasileiros. A seguir, tire suas dúvidas a respeito de contas inativas e como é o processo para a consulta do saldo do FGTS.

Quem pode sacar o FGTS?

Todas as pessoas que possuem contas do FGTS que ficaram inativas até 31/12/2015. Segundo o governo, são 10,2 milhões de trabalhadores.O que é conta inativa?

Para essa medida, segundo a Caixa, a conta inativa será considerada aquela vinculada a um contrato de trabalho já extinto, e com data de desligamento até 31/12/2015. Uma única pessoa pode possuir várias contas do FGTS, uma para cada trabalho com carteira assinada. Cada conta é encerrada quando o respectivo contrato é finalizado. Normalmente, existe saldo de contas inativas de pessoas que pediram demissão mas não puderam sacar o FGTS.

Tenho uma conta vinculada a um emprego anterior mas a empresa faliu. Posso sacar o dinheiro?

Segundo a Caixa, sim. Como o vínculo de trabalho, neste caso, já foi extinto, o saque poderá ser feito.

Estou no meu primeiro emprego com carteira assinada. Posso sacar?

Não, pois neste caso a conta do FGTS ainda está ativa. A medida só vale para contas inativas.

Todas as contas inativas têm dinheiro depositado?

Não. Eventualmente, algum trabalhador pode já ter utilizado o dinheiro atendendo a casos previstos nas regras de saque do FGTS, como para financiamentos imobiliários.

Estou enquadrado nas condições. Já posso solicitar o saque?

Não. A Caixa Econômica Federal, que administra o FGTS, vai divulgar em fevereiro, segundo o governo, um calendário de saques. É provável que a data de nascimento do trabalhador seja um critério.

Há limite para o valor do saque?

Não. Chegou-se a cogitar um limite entre R$ 1 mil e R$ 1,5 mil, mas a maioria das contas tem depósitos menores que um salário mínimo (R$ 880), o que levou o governo a extinguir o teto. De acordo com o governo, 86% dessas contas possuem um saldo inferior a R$ 880.

Onde posso consultar o saldo da conta do FGTS?

No site da Caixa, no aplicativo do FGTS, nas agências da Caixa, por meio do cartão cidadão, em postos de autoatendimento e no internet banking da Caixa. Para consultar o saldo da conta do FGTS, o trabalhador precisa informar seu número PIS, que consta na carteira de trabalho, e cadastrar uma senha, caso seja seu primeiro acesso à plataforma.

Como conferir seu saldo ou pedir extrato?

AGÊNCIA. O trabalhador pode conferir o saldo de seu FGTS em uma das agências da Caixa Econômica Federal. Basta ter em mãos um documento com foto e o NIS (PIS/Pasep), número que pode ser obtido na carteira profissional. Caso tenha o Cartão Cidadão, o trabalhador pode fazer a consulta diretamente no autoatendimento da Caixa. O cartão pode ser solicitado via telesserviço ou nas agências da Caixa.

INTERNET. O site da Caixa permite consultar o saldo do FGTS informando o NIS (PIS/Pasep) e uma senha que deve ser criada pelo próprio trabalhador. É possível usar ainda a Senha Cidadão. A plataforma mostra o saldo e os lançamentos feitos na conta nos últimos seis meses.

SMS/E-MAIL. No mesmo endereço eletrônico, é possível fazer um cadastro para receber mensalmente informações sobre depósitos na conta vinculada ao FGTS por e-mail ou por mensagem de texto no celular. Quem faz essa escolha deixa de receber o extrato bimestral em papel em casa, mas continua a receber o extrato anual.

APLICATIVO. O trabalhador também pode consultar seu saldo de FGTS no celular ou no tablet por meio do aplicativo FGTS Fácil. Ele está disponível para download gratuito em aparelhos com sistema iOS, Android e Windows Phone.

Trabalhadores que tiverem dúvidas ou problemas, dificuldades no acesso podem entrar em contato com a Caixa pelo telefone 0800 726 0207.

Da redação, pesquisa do repórter Roberto Carioca com o apoio de Wílson Botafogo.