Inicialmente, foi registrado na cidade, a morte por arma de fogo que vitimou Jâmisson Souza Santos, que iria completar 21 anos no próximo dia 31. A vítima, que era carregador na feira livre,  foi abatido a tiros de pistola na Avenida Manoel Antônio dos Santos, em frente a Conab, centro de Itabaiana.

O fato ocorreu antes das 5 horas da manhã, segundo informações da polícia em entrevista ao radialista Roberto Carioca no Programa Espaço Aberto de Eduardo Abril na Rádio Capital que falava ao vivo direto do local da ocorrência. Jâmisson era casado, e pai de dois filhos, com sua esposa estando grávida de oito meses.

Ainda em entrevista a Rádio Capital, já no Programa Radiografia de Roosevelt Santana, o pai da vítima afirmou que seu filho teria passagem pela polícia, mas já buscava uma nova vida, deixando o caminho errado.

Já no início da tarde, outro caso de polícia foi registrado, quando Luciano de Jesus, que se vê acima em foto que já circula nas redes sociais, conhecido como Lulinha, 23 anos, foi morto à tiros, e segundo a polícia local, ele teria reagido a voz de prisão por conta dos homens da lei na Rua Francisco Oliveira, entre a José Sizino de Almeida e a Maraba nas proximidades da Vila de Zé de Melinha.

Lulinha estava sendo procurado pela polícia deste município sob diversas acusações no mundo do crime. Ao tomar conhecimento de que o mesmo se encontrava na casa de sua genitora, agentes da delegacia seguiram para o local e segundo informações da própria polícia, teriam sido surpreendidos com a reação do acusado que não aceitava ser preso no início da tarde desta quarta-feira.

Na reação contrária, teria vindo o revide do agentes, culminando na morte do procurado, uma vez que o alvo estava baleado no tórax e cabeça, próximo ao ouvido. Lulinha ainda foi socorrido e encaminhado ao hospital logo em seguida, mas de acordo com informações da direção daquela unidade de saúde a nossa reportagem que lá esteve, a vítima de arma de fogo já chegou sem sinais evidentes de vida.

Da redação.