Foto meramente ilustrativa

A onda de assaltos a casas lotéricas, sem falar no crescente números de aroombamentos a caixa eletrônico na região de Itabaiana, no coração de Sergipe, vem trazendo uma grande preocupação para a polícia, e principalmente para a população agresteira de nosso estado.

Nas últimas semanas, diversas ocorrências neste sentido foram registradas com boletim de ocorrência nas delegacias. É difícil ter um município na região, onde não tenha sido registrada uma ocorrência de assalto a lotérica, arrombamento em agência bancária, ou até mesmo com ação de marginais nas unidades dos corrêios.

O caso mais recente, e com registro de filmagem, foi na Casa Lotérica Santa Terezinha, estabelecida comercialmente na cidade de Moita Bonita, a menos de 20 kilômetros da cidade sede do pólo regional que é Itabaiana, a capital do agreste. O nome da empresa é uma homenagem a padroeira local.

A exemplo do que aconteceu na cidade de Campo do Brito na última quinta-feira, dois homens estranhos chegaram em uma motocicleta e de cara limpa, entraram na unidade como quem iriam fazer alguma aposta das Loterias Caixa, saíram para a calçada, observaram o ambiente externo, e em menos de 10 minutos, retornaram e com a arma em punho, anunciaram o assalto, mesmo na presença de clientes que alí se encontravam.

Tudo foi flagrado através da câmara de filmagem existente no interior da lotérica. De acordo com informações passadas a nossa redação, a dupla agiu rápido, chegando a abordar alguns clientes, tomando inclusive um cordão dourado de um cidadão que alí fazia suas apostas e efetuava um pagamento.

Em seguida, após cumprir sua meta, a dupla sumiu no veículo de duas rodas, tomando destino ignorado para dentro de um dos povoados esxistentes próximo daquela cidade. O valor do prejuízo não foi divulgado pelo proprietário, o desportista conhecido na cidade por “Birro”, mas o drama do assalto ainda permanece na memória dos que infelizmente foram submetidos a este momento infeliz.

A polícia informa que os elementos que agiram em Campo do Brito, possam ser os mesmos que invadiram a lotérica da Moita Bonita, uma vez que as características usadas foram idênticas. As duas filmagens serão analisadas juntas, para que haja ou não um comparativo de identificação dos envolvidos.

Visando coibir este tipo de violência, inclusive psicológica, os agentes lotéricos em sua grande maioria, estão optando pela prevenção e instalando equipamentos blindados  e a prova de bala. Com tal medida, o objetivo é aumentar a segurança de seus funcionários e a preservação do seu patrimônio, levando mais tranquilidade a sua clientela.

Roberto Carioca:  Notícia objetiva, informação correta!