No final da madrugada desta quarta-feira, dia 29, mais um caso de omissão na área da saúde ocorreu em nosso município, quando o servidor público Ariston de Pedro de Zé de Céu, 59 anos,  lotado na Secretaria de Agricultura de Itabaiana, sentiu-se mal e não teve atendimento do Samu local.

A informação foi passada pela própria esposa da vítima. Segundo Cláudia, com quem Ariston residia atualmente e era pai de três filhos, o seu esposo sofreu uma fortíssima crise de falta de ar  por volta das 5:00 horas da manhã.  Apavorada com o que presenciava, a mesma foi às pressas até a base da Samu, situada na Rua Boanerges de Almeida Pinheiro, onde implorou pelo socorro, tendo a negativa dos plantonistas como resposta.

‘Eu cheguei a explicar que o caso era grave, e mesmo com toda a equipe do Samu estando de plantão, assim como três ambulâncias no pátio, mas mesmo assim eles não me atenderam pedindo que eu ligasse para seus superiores. E ao ligar para a regulação do Samu em Aracaju, me fizeram algumas perguntas e garantiram a mim que a ambulância logo chegaria em minha casa, o que não aconteceu em hipótese alguma, Roberto Carioca”, afirmou a esposa em entrevista ao vivo na Rádio Capital AM.

Ainda de acordo com a família de Ariston, durante toda a manhã nenhuma ambulância esteve na residência localizada na Avenida Emília Vigência dos Reis, nas imediações da Rua São Domingos, próximo a Paróquia Nossa Senhora das Graças, e à poucos metros do cruzamento com a Rua Professor Lima Júnior.

Ariston de Pedro de Zé de Céu, era de uma família bastante tradicional no município, e muito embora tenha sido secretário de agricultura na gestão Luciano Bispo, hoje fazia parte da equipe do atual secrestário da pasta, Erotíldes de Jesus.

Pai de sete filhos, sendo quatro do casamento anterior, o corpo de Ariston, que era técnico em agricultura, foi sepultado na tarde do mesmo dia no Cemitério Santo Antônio e Almas de Itabaiana.

Da redação, Roberto Carioca.