Fotos: Sergio Freire_Ascom/SSP

Na tarde desta sexta-feira, 14, o delegado regional do município de Lagarto, Ataíde Alves(acima de camisa preta), e a delegada responsável pelo setor de crimes contra o patrimônio, Michele Araújo, detalharam as investigações que resultaram na prisão de três dos cinco acusados de assassinar um idoso de 86 anos no povoado Barro vermelho, em Lagarto.

Foram presos Girleide Cruz de Santana, 35 anos, Júlio Cesar de Jesus Carvalho, 22 anos e Adenildo Ricardo dos Santos, 34 anos. As prisões aconteceram na noite de ontem e na manhã de hoje e foram realizadas na região de Lagarto.

 Girleide Cruz

  Esta é a Girleide, envolvida no crime

De acordo com a delegado Ataíde, as prisões aconteceram em menos de 48 horas do registro do fato. Primeiro a polícia chegou a Gisleide e na sua casa foram encontrados vários objetos que foram roubados da casa da vítima. “Encontramos um botijão, roupas, TV, aparelho de som e um aparelho de parabólica. Ela, que já trabalhou na casa da vítima, nega a participação e afirma que foi forçada a comparecer no local do crime”, destacou Ataíde.

 

Delegada Michelle Araújo

A delegada Michelle(foto), destacou a participação da população local que colaborou muito com o trabalho da polícia, passando informações sobre a localização dos criminosos. “Foi um crime que chocou muito a população e por conta disso recebemos muitas informações. Mobilizamos nossas equipes e tivemos êxito nas prisões”, informou Michelle.

 A polícia busca agora os outros dois acusados que foram identificados como Agenildo Ricardo dos Santos, 34 anos, que é irmão do Adenildo e Genário José dos Santos, 34 anos. “Ontem a noite localizamos o Agenildo e depois de uma troca de tiros ele conseguiu fugir do cerco policial”, pontuou Ataíde.

Foragido Genário José 

                Foragido Genário José

Ainda segundo os delegados, Agenildo foi o responsável pelos golpes de arma branca deferidos contra a vítima. Após ser atingido, o idoso ainda teve seu corpo envolvido por um colchão e queimado.

 Os cinco acusados responderão pelo crime de latrocínio. Agenildo será indiciado também pela troca de tiros com os policiais.

 

 

Foragido Agenildo Ricardo  

 Este é o Ageníldo, que fugiu após tiroteio

Fonte: SSP/SE.