Claiton em jogada com Marquinhos no Médice(foto: Lorena Garcia)

Ao só empatar com a Socorrense em 0 x 0, o Itabaiana complicou-se na tabela de classiifcação e só chegou aos 7 pontos, ficando atrás do time de Socorro que tem 8, e do Coritiba que com a vitória em Canindé de virada por 3 x 2, foi a 10 pontos.

Na próxima quarta(29), o time da vila  terá que vencer o seu rival local por diferença de 2 gols, ou em caso de vitória simples, irá torcer por tropeço da Socorrense em casa diante do Canindé, jogo também das 20:30 horas.

TAPETÃO

Depois da equipe do Canindé, acusada de colocar em campo um atleta irregular no banco de reservas na estréia diante da Socorrense, e que corre o risco de perder 06 pontos em julgamento no TJD, a equipe do Coritiba Itabaiana está na mesma situação. A equipe serrana foi denunciada pelos dirigentes da Socorrense, de ter colocado para trabalhar na segunda partida entre essas equipes o massoterapeuta José Augusto C. Doria.   

A denuncia da Socorrense foi protocolada na FSF e o diretor Técnico Diogo Andrade, já encaminhou todo o processo ao TJD, para julgamento que acontecerá na próxima terça-feira a tarde.

Segundo o presidente da Socorrense em entrevista a Rádio Capital do Agreste neste domingo, Washington Alcino que foi o autor da denuncia, o massagista José Augusto foi expulso aos 41 do final, da partida entre Coritiba e Socorrense realizada no dia 19 de janeiro no estádio Presidente Médici. Alcino esclareceu melhor o caso:

“No jogo de volta na cidade de Socorro, José Augusto não poderia trabalhar nem ter o seu nome na súmula da partida. E não foi isso que aconteceu. O massagista estava trabalhando, tranquilamente, como se nada tivesse acontecido. O jogo foi empate. Temos certeza que a Socorrense não terá os pontos revertidos a seu favor, mas o Coritiba pode perder o ponto do empate e mais três como punição, de acordo com o regulamento da competição e com o próprio CBJD”.

Alcino diz que o Coritiba infringiu o artigo 20 do regulamento da competição, quando utilizou de forma irregular, um membro da comissão técnica, expulso em partida anterior, não cumprindo dessa forma, a suspensão automática prevista no regulamento.

Já o presidente Gia, disse na mesma emissora da cidade de Itabaiana, que não tem o que temer, e que seu time não perderá ponto algum. “Eu irei recorrer seja lá aonde for, mas não seremos punidos. Quem quiser ganhar da gente, procure jogar bola e nos derrotar em campo”, concluiu o mandatário do Coxa serrano.

Roberto Carioca: A informação com a marca da credibilidade!